Open Access. Powered by Scholars. Published by Universities.®

Political History

Institution
Keyword
Publication Year
Publication
Publication Type

Articles 1 - 30 of 120

Full-Text Articles in Theory and Criticism

The Narrative Of Revolution: Socialism And The Masses 1911-1917, Stephen K. Walkiewicz May 2019

The Narrative Of Revolution: Socialism And The Masses 1911-1917, Stephen K. Walkiewicz

School of Arts & Sciences Theses

This thesis seeks to situate The Masses magazine (1911-1917) within a specific discursive tradition of revolution, revealing a narrative pattern that is linked with discourse that began to emerge during and after the French Revolution. As the term “socialism” begins to resonate again within popular American political discourse (and as a potentially viable course of action rather than a curse for damnable offense), it is worthwhile to trace its significance within American history to better understand its aesthetic dimensions, its radical difference, and its way of devising problems and answers. In short, this thesis poses the question: what ideological structures ...


Keith Haring: Silence = Death, Nellie Jalalian May 2019

Keith Haring: Silence = Death, Nellie Jalalian

Student Scholar Symposium Abstracts and Posters

The American aids crisis is one of the most important epidemics of the contemporary world, yet many americans do not know the severity of the crisis or the true lasting effects on recent society. In my project I will go over personal accounts of individuals directly affected by the illness, like famed artist Keith Haring, to give it a more human perspective. I will also reflect on the art that was created at the time, and how that was reflective on the people affected. Aids is an immunodeficiency virus that has been proven difficult to diagnose in the early on ...


Radical Social Ecology As Deep Pragmatism: A Call To The Abolition Of Systemic Dissonance And The Minimization Of Entropic Chaos, Arielle Brender May 2018

Radical Social Ecology As Deep Pragmatism: A Call To The Abolition Of Systemic Dissonance And The Minimization Of Entropic Chaos, Arielle Brender

Student Theses 2015-Present

This paper aims to shed light on the dissonance caused by the superimposition of Dominant Human Systems on Natural Systems. I highlight the synthetic nature of Dominant Human Systems as egoic and linguistic phenomenon manufactured by a mere portion of the human population, which renders them inherently oppressive unto peoples and landscapes whose wisdom were barred from the design process. In pursuing a radical pragmatic approach to mending the simultaneous oppression and destruction of the human being and the earth, I highlight the necessity of minimizing entropic chaos caused by excess energy expenditure, an essential feature of systems that aim ...


Good Game, Greyory Blake Jan 2018

Good Game, Greyory Blake

Theses and Dissertations

This thesis and its corresponding art installation, Lessons from Ziggy, attempts to deconstruct the variables prevalent within several complex systems, analyze their transformations, and propose a methodology for reasserting the soap box within the display pedestal. In this text, there are several key and specific examples of the transformation of various signifiers (i.e. media-bred fear’s transformation into a political tactic of surveillance, contemporary freneticism’s transformation into complacency, and community’s transformation into nationalism as a state weapon). In this essay, all of these concepts are contextualized within the exponential growth of new technologies. That is to say ...


Stasi Brainwashing In The Gdr 1957 - 1990, Jacob H. Solbrig, Jacob Hagen Solbrig Dec 2017

Stasi Brainwashing In The Gdr 1957 - 1990, Jacob H. Solbrig, Jacob Hagen Solbrig

University of New Orleans Theses and Dissertations

This thesis examines the methods used by the Ministerium für Staatssicherheit (MfS), more commonly known as the Stasi, or East German secret police, for extraction of information from citizens of the German Democratic Republic for the purpose of espionage and covert operations inside East Germany, as it pertains to the deliberate brainwashing of East German citizens. As one of the most efficient intelligence agencies to ever exist, the Stasi’s main purpose was to monitor the population, gather intelligence, and collect or turn informants. They used brainwashing techniques to control the people of the GDR, keeping the populace paralyzed with ...


French Women In Art: Reclaiming The Body Through Creation/Les Femmes Artistes Françaises : La Réclamation Du Corps À Travers La Création, Liatris Hethcoat Dec 2016

French Women In Art: Reclaiming The Body Through Creation/Les Femmes Artistes Françaises : La Réclamation Du Corps À Travers La Création, Liatris Hethcoat

Student Scholar Symposium Abstracts and Posters

The research I have conducted for my French Major Senior Thesis is a culmination of my passion for and studies of both French language and culture and the history and practice of Visual Arts. I have examined, across the history of art, the representation of women, and concluded that until the 20th century, these representations have been tools employed by the makers of history and those at the top of the patriarchal system, used to control women’s images and thus women themselves. I survey these representations, which are largely created by men—until the 20th century. I ...


Legislative Art As Policy And Pedagogy, Albert Stabler Oct 2016

Legislative Art As Policy And Pedagogy, Albert Stabler

Marilyn Zurmuehlen Working Papers in Art Education

The primary medium for artist Laurie Jo Reynolds is that of political lobbying. She refers to her practice as “legislative art,” adapting the term “legislative theater,” a technique for grassroots lawmaking developed and coined by Brazilian director and playwright Augusto Boal, who both founded the Theater of the Oppressed and served as a member of the Rio city government from 1993 to 1997. By linking the discourses of art and law, Reynolds’ practice can be understood as a form of education, highlighting the restrictions required for creativity, and the possibilities afforded by structure. In my essay I bring together European ...


Race, Class And Wealth: Thomas Gainsborough's Mr. And Mrs. Andrews (1750) And Yinka Shonibare's Mr. And Mrs. Andrews Without Their Heads (1998), Yema Thomas Apr 2016

Race, Class And Wealth: Thomas Gainsborough's Mr. And Mrs. Andrews (1750) And Yinka Shonibare's Mr. And Mrs. Andrews Without Their Heads (1998), Yema Thomas

Georgia State Undergraduate Research Conference

No abstract provided.


Scars Of War, Corinna Martell, Camille Hanna, Brandon Bauer Mar 2015

Scars Of War, Corinna Martell, Camille Hanna, Brandon Bauer

Student Creative and Scholarly Works

Scars of War: The Psychological and Physical Traumas of War Depicted through Art.

War is shattering, leaving behind gaping wounds in need of healing. Some require bandages, other wounds are psychological and not visible. Both leave a scar. These scars are an inevitable part of the human experience. The psychological and physical ramifications of war exist as long as strife pervades. This collection of works, depicting war from the French Revolution to present day Iraq, illustrates the scarring impact war has on the people and places within its grasp. New technology and art styles have transformed the way we see ...


António Pedro's "Monday Chronicles": The Voice Of Democracy On The Bbc Broadcasts To Portugal During World War Ii, Nelson Ribeiro Aug 2014

António Pedro's "Monday Chronicles": The Voice Of Democracy On The Bbc Broadcasts To Portugal During World War Ii, Nelson Ribeiro

Portuguese Cultural Studies

P: PORTUGUESE CULTURAL STUDIES 5 Spring 2013 ISSN: 1874 - 6969 70 NELSON RIBEIRO Universidade Católica Portuguesa ANTÓNIO PEDRO’S “MONDAY CHRONICLES”: THE VOICE OF DEMOCRACY ON THE BBC BROADCASTS TO PORTUGAL DURING WORLD WAR II Abstract: In the final phase of the Second World War, António Pedro became one of the most emblematic voices of the BBC’s Portuguese Section, mainly due to his “Monday Chronicles” in which he presented his views on British society along with comments on military and geopolitical developments occurring at that time. He achieved a high level of popularity among listeners in Portugal during the ...


“Onde Está A Felicidade?", Paulo Ferreira Da Cunha Apr 2013

“Onde Está A Felicidade?", Paulo Ferreira Da Cunha

Paulo Ferreira da Cunha

Poderemos ser felizes? Passamos a maior parte do tempo a trabalhar, no emprego ou em casa, e em Portugal até dormimos cada vez menos. A aproximação à felicidade parece cada vez mais depender de como nos sentirmos no trabalho. E face à dura realidade, poderemos sonhar que todos sejam felizes no trabalho, ou tal será uma quimera?


“Onde Está A Felicidade?", Paulo Ferreira Da Cunha Apr 2013

“Onde Está A Felicidade?", Paulo Ferreira Da Cunha

Paulo Ferreira da Cunha

Poderemos ser felizes? Passamos a maior parte do tempo a trabalhar, no emprego ou em casa, e em Portugal até dormimos cada vez menos. A aproximação à felicidade parece cada vez mais depender de como nos sentirmos no trabalho. E face à dura realidade, poderemos sonhar que todos sejam felizes no trabalho, ou tal será uma quimera?


“Onde Está A Felicidade", Paulo Ferreira Da Cunha Apr 2013

“Onde Está A Felicidade", Paulo Ferreira Da Cunha

Paulo Ferreira da Cunha

Poderemos ser felizes? Passamos a maior parte do tempo a trabalhar, no emprego ou em casa, e em Portugal até dormimos cada vez menos. A aproximação à felicidade parece cada vez mais depender de como nos sentirmos no trabalho. E face à dura realidade, poderemos sonhar que todos sejam felizes no trabalho, ou tal será uma quimera?


Crime Virtuoso, Paulo Ferreira Da Cunha Mar 2013

Crime Virtuoso, Paulo Ferreira Da Cunha

Paulo Ferreira da Cunha

Neste artigo discute-se o que há de profundo e o que há de circunstancial na mania das fotocópias de livros e os problemas conexos da educação e da edição.


Para Uma Desconstrução Social E Política, Paulo Ferreira Da Cunha Feb 2013

Para Uma Desconstrução Social E Política, Paulo Ferreira Da Cunha

Paulo Ferreira da Cunha

Feira de vaidades, sociedade de enganos, mundo de aparências, a pólis em tempo de crise profunda mostra rostos que não são a sua alma, se é que ainda a tem (e não a vendeu já: por exemplo ao diabo). É preciso olhar raio X para ver através das cortinas de fumo quando, na comunidade política, por um lado se quer parecer o que se não é, ou meramente se pretende demostrar o que se pensa, sem se ter já qualquer veleidade de alterar o que está aí. Quando as consciências morais - ou quem a tal aspire - se limitam a querer ...


Vencer A Crise. Ética, Psicologia E Partidos, Paulo Ferreira Da Cunha Jan 2013

Vencer A Crise. Ética, Psicologia E Partidos, Paulo Ferreira Da Cunha

Paulo Ferreira da Cunha

Crise e medidas de liofilização e compressão ensurdecem toda a comunicação social. Há contudo que analisar as raízes psicológicas da crise e da crise sobre a crise, e urgentemente regenerar os partidos, sob pena de sempre se ter "mais do mesmo". Ou então muito diferente, porque a obstinação de uns levará à obstinação de outros. E se a II República não mostrar que vale a pena, poderá vir (o diabo não nos oiça) uma anti-república que se chamará IV (porque contará também o Estado Novo) a tentar resolver tudo à força.


Impostos E Alternativas, Paulo Ferreira Da Cunha Dec 2012

Impostos E Alternativas, Paulo Ferreira Da Cunha

Paulo Ferreira da Cunha

O Tribunal Constitucional terá que muito provavelmente apreciar o OGE para 2013. Será uma prova decisiva para a nossa democracia e a II República. Façamos entretanto um recuo e lembremos, ainda que muito sucintamente, os problemas de legitimação de qualquer tributação, e o contrato social para que remete. Será também que, como se dizia nos tempos da "dama de ferro", "there is no alternative"? Há sempre alternativas. Por isso é que há política e não mera tecnocracia. Há sempre Política. E sempre pode haver outras políticas, desde que haja políticos com coragem, imaginação e competência.


Massa E Elite. Uma Lição Da 'Renascença Portuguesa', Paulo Ferreira Da Cunha Dec 2012

Massa E Elite. Uma Lição Da 'Renascença Portuguesa', Paulo Ferreira Da Cunha

Paulo Ferreira da Cunha

Há muitos mitos e preconceitos sobre o elitismo e o seu papel em democracia. Confunde-se elite com oligarquia, por exemplo. Desde a Antiga Grécia que os regimes mais perfeitos eram mistos, em que não havia um único princípio a governar, mas vários. Hoje que as manifestações enchem as ruas e as massas podem ter maior protagonismo (já o estão a ter) é preciso refletir sobre o papel das massas e de como se relacionam com as elites. Um contributo para essa reflexão está já no movimento da Renascença Portuguesa, que se encontra em tempo de comemoração, mas também revisitação crítica ...


Da Universidade. Reflexão Jurídica Em Tempo De Crise, Paulo Ferreira Da Cunha Nov 2012

Da Universidade. Reflexão Jurídica Em Tempo De Crise, Paulo Ferreira Da Cunha

Paulo Ferreira da Cunha

Há princípios constitucionais para as Universidades. É bom que tal não se esqueça num tempo em que a Constituição está, mais que metida na gaveta, apedrejada todos os dias. E há princípios de bom senso, também. A Universidade não pode ser desvirtuada nem por asfixia financeira, nem por burocracia antidemocrática, nem por modismos que distraiam os professores (e até os estudantes) dos fins naturais e primaciais que tem: aprender e ensinar.


Brisa De Anomia - Da Constituição Real Ao Quotidiano Incompetente, Paulo Ferreira Da Cunha Nov 2012

Brisa De Anomia - Da Constituição Real Ao Quotidiano Incompetente, Paulo Ferreira Da Cunha

Paulo Ferreira da Cunha

Há vários sintomas de mal estar social, todos sabemos. Desde uma Constituição que parece ter passado a nominal ou semântica em algumas dimensões ao menos, não por culpa sua mas de quem a deveria cumprir, até ao esboroar das relações laborais e ao crescendo da insatisfação laboral de quem trabalha, a par do crescendo do desemprego, ou à falta de boa fé contratual... Sente-se ainda que muitos serviços estão a funcionar mal, mercê da precaridade dos contratos dos trabalhadores, promovidos a verdes colaboradores muitas vezes... Ainda parece, em geral, viver-se sob a lei, mas já há muitas bolsas de torto ...


O Cidadão E O Estadista, Paulo Ferreira Da Cunha Oct 2012

O Cidadão E O Estadista, Paulo Ferreira Da Cunha

Paulo Ferreira da Cunha

Fala-se muito em crise, naturalmente em mudanças políticas, e até em regeneração dos partidos. Cremos que esta é fundamental. Ou tal ocorre, ou virá, mais dia menos dia, após esta ou aquela convulsão, a ditadura e o partido único, sob qualquer bandeira, normalmente populista. Muitos estão já a atiçar o lume antipartidário e antidemocrático, como ocorreu noutros tempos. E apontando já os bodes expiatórios a sacrificar, enquanto os verdadeiros responsáveis passam ao largo... Por outro lado, não é Estadista quem quer. São precisas virtudes e qualidades. Não uma competência mitificada e abstrata. Mas projeto político e capacidade, experiência, etc.


Ecos Do Ipiranga. Autonomia, Cidadania E Justiça No Brasil, Paulo Ferreira Da Cunha Sep 2012

Ecos Do Ipiranga. Autonomia, Cidadania E Justiça No Brasil, Paulo Ferreira Da Cunha

Paulo Ferreira da Cunha

O grito do Ipiranga é um belo mito de independência. O Brasil é cultural e juridicamente uma realidade que está a construir uma interessantíssima identidade nacional, colhendo dos outros o que interessa, mas sobretudo afirmando-se com autonomia. E já pode exportar produtos jurídicos próprios, como, pela sua visibilidade, a publicidade televisiva das sessões do Supremo Tribunal Federal.


Paradigmas Jurídicos Do Ter, Paulo Ferreira Da Cunha Aug 2012

Paradigmas Jurídicos Do Ter, Paulo Ferreira Da Cunha

Paulo Ferreira da Cunha

A questão da propriedade é essencial ao Direito. A forma como com ela lida determina-o na sua essência. Por isso o primeiro grande paradigma jurídico foi o do direito objetivo, com relação de propriedade direta sobre as coisas, depois o subjetivo, em que a relação se subjetiviza e aparentemente (só aparentemente) se imaterializa, ao ponto de hoje tudo ser governado pelos Mercados sem rosto, e tem-se a esperança que possa vir a triunfar um Direito Novo, Humanista, Fraterno, em que conte mais a Pessoa que a propriedade. Este artigo recorda os momentos matinais em que se (de alguma forma miticamente ...


Direito Constitucional, Património Cultural, Paulo Ferreira Da Cunha Aug 2012

Direito Constitucional, Património Cultural, Paulo Ferreira Da Cunha

Paulo Ferreira da Cunha

Este artigo propõe o desafio teórico de se pensar o Direito Constitucional não só como como ciência de cultura (Peter Haeberle), mas ainda como património cultural, a defender também pela Cidadania.


Comunicação Política, Paulo Ferreira Da Cunha Jul 2012

Comunicação Política, Paulo Ferreira Da Cunha

Paulo Ferreira da Cunha

A sociedade de hipercomunicação e de espetáculo têm regras novas, que ainda não terão sido completamente assimiladas. Neste artigo se reflete quase aforisticamente sobre os problemas do diálogo em relação com a educação dos participantes, as bases de comunhão em que qualquer discussão tem de basear-se, o discurso do poder para o povo e do povo para o poder, as figuras deste, a perceção e a caricatura da realidade com aquele fim, e finalmente o papel comunicativo do representante.


Form And Meaning: How Media's Representation Tells The Story Of The Berlin Wall, In Young Lee Jul 2012

Form And Meaning: How Media's Representation Tells The Story Of The Berlin Wall, In Young Lee

Richter Research Abroad Student Scholarship

When the Berlin Wall fell, the first reaction of the citizens of Berlin was to destroy the loathed barrier altogether. As early as 1991, the city of Berlin firmly rejected and questioned the idea of attributing monument status to the Wall. Why should they have to preserve the border fortifications which marked the city with a sad universal notoriety? Today the Wall is approached and interpreted from a wider perspective that includes a border landscape and a sociopolitical landscape. The Wall serves as a visual object that illustrates a pictorial phenomenon in the context of political communication. Although the 'Iron ...


Funcionários Públicos E Preconceitos Privados, Paulo Ferreira Da Cunha Jun 2012

Funcionários Públicos E Preconceitos Privados, Paulo Ferreira Da Cunha

Paulo Ferreira da Cunha

Açoitado pela crise, o País está crispado, e aponta o dedo a bodes expiatórios. Os verdadeiros culpados pela crise são porém fáceis de encontrar - e nalguns países encontraram-nos, julgaram-nos e condenaram-nos. Mas é interessante como aqui se desviam as atenções para grupos tradicionalmente estigmatizados pelas culpas alheias. Um dos alvos preferidos são os funcionários públicos.


Direito À Língua Portuguesa E Lusofonia, Paulo Ferreira Da Cunha Jun 2012

Direito À Língua Portuguesa E Lusofonia, Paulo Ferreira Da Cunha

Paulo Ferreira da Cunha

Há manobras de diversão no problema do Direito à Língua, nos países lusófonos. Não é o Acordo ortográfico que nos deita os parentes na lama (muita da argumentação contra ele parece ser xenófoba, preconceituosa, etc.). O que realmente nos prejudica a língua e a cabeça lusófona é a capitulação provinciana de muitos de nós e das nossas instituições ao falar e ao pensar da globalização. Porque a Língua é a casa do ser, se falarmos (e pensarmos) muito numa língua alheia, a nossa cabeça começa a moldar-se à cosmovisão desse idioma. Sem prejuízo, é claro, da necessidade de conhecer o ...


A Crise Económico-Financeira Europeia: Preconceitos E Realidades, Paulo Ferreira Da Cunha May 2012

A Crise Económico-Financeira Europeia: Preconceitos E Realidades, Paulo Ferreira Da Cunha

Paulo Ferreira da Cunha

Uma cortina de fumo pseudo-científica obnubila a realidade de um ataque brutal aos países periféricos da Europa, mais especificamente aos da grande civilização mediterrânica: grecos e latinos. Como é possível que quem tanto legou à Europa e ao Mundo seja agora estigmatizado como preguiçoso e caloteiro? Há uma guerra económica coberta por uma guerra ideológica. E nesta última os próprios visados (e alguns que deles deveriam ser solidários) deixam-se lamentavelmente convencer e autoflagelam-se como culpados. Há culpados, mas não são Povos que sempre viveram com dificuldades...


Individualismo, Massas E Direito, Paulo Ferreira Da Cunha May 2012

Individualismo, Massas E Direito, Paulo Ferreira Da Cunha

Paulo Ferreira da Cunha

Reflexões sobre o "ethos" nacional, a presente crise e a encruzilhada em que os juristas e sobretudo os constitucionalistas se encontram: entre refugiarem-se no formalismo ou aplicarem a Constituição e zelarem pela Justiça.